Aviso: na biblioteca de Jacinto não se aplicará o novo Acordo Ortográfico.

13 fevereiro 2008

Gestão por objectivos

Lembrei-me desta anedota (que circulava pelo correio electrónico há uns tempos) por causa do «Inquérito às percepções sobre a aplicação do SIADAP»* a que todos os funcionários públicos são obrigados a responder durante esta semana.

Era uma vez uma aldeia onde viviam dois homens que tinham o mesmo nome: Joaquim Gonçalves. Um era sacerdote e o outro taxista. Quis o destino que morressem no mesmo dia.
Quando chegaram ao céu, São Pedro esperava-os.
- O teu nome ?
- Joaquim Gonçalves.
- És o sacerdote ?
- Não, sou o taxista.
São Pedro consulta as suas notas e diz:
- Bom, ganhaste o paraíso. Levas esta túnica com fios de ouro e este ceptro de platina com incrustações de rubis. Podes entrar.
- O teu nome ?
- Joaquim Gonçalves.
- És o sacerdote ?
- Sim, sou eu mesmo.
- Muito bem, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e este ceptro de ferro.
O sacerdote diz:
- Desculpe, mas deve haver engano. Eu sou o Joaquim Gonçalves, o sacerdote!
- Sim, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e...
- Não pode ser! Eu conheço o outro senhor. Era taxista, vivia na minha aldeia e era um desastre! Subia os passeios, batia com o carro todos os dias, conduzia pessimamente e assustava as pessoas. Nunca mudou, apesar das multas e repreensões policiais. E quanto a mim, passei 75 anos pregando todos os domingos na paróquia. Como é que ele recebe a túnica com fios de ouro e eu.....isto ?
- Não é nenhum engano - diz São Pedro. Aqui no céu, estamos a fazer uma gestão mais profissional, como a que vocês fazem lá na Terra.
- Não entendo!
- Eu explico. Agora orientamo-nos por objectivos. É assim: durante os últimos anos, de cada vez que tu pregavas, as pessoas dormiam. E de cada vez que ele conduzia o táxi, as pessoas começavam a rezar. Resultados! Percebeste? Gestão por Objectivos!


* SIADAP - Sistema Integrado de Avaliação da Administração Pública

3 comentários:

Gaspar Matos disse...

Obrigado pela dica, Clara! Caso queiras escutar de novo o testemunho do Ishmael, aqui fica o link para o podcast: http://www.tsf.pt/podcast/pet_20080121.mp3

Um abraço!

Gaspar Matos disse...

Conclusão:
Mais vale um volante na mão que dois padres a orar!

E muita sorte teve o taxista, que se a quota disponível para prémios, bonificações e outras benesses já estivesse esgotada, o São Pedro teria instruções específicas, explícitas e incontornáveis para lhe dar uma túnica de sarapilheira e um ceptro de pau ;-)

Spectrum disse...

Uma série de post´s bem interessantes a justificar nova visita quando o tempo for um pouco maior. Esticá-lo (o tempo) é uma das poucas coisas que ainda não consegui fazer. Fica prometida a visita.
Um beijo