Aviso: na biblioteca de Jacinto não se aplicará o novo Acordo Ortográfico.

06 fevereiro 2008

Padre António Vieira

Lisboa, 6 de Fevereiro de 1608 - Baía, 18 de Julho de 1697

Se fosse espanhol, francês ou inglês seria considerado um dos maiores vultos mundiais do seu tempo...

7 comentários:

Spectrum disse...

Atrevo-me a dizer de todos os tempos. O Padre A.V. é intemporal.
Um beijo Clara.

Brikebrok disse...

se calhar os brasileiros já o "nacionalizaram" ... como os italianos fizeram com o nosso popular Santo António, porque morreu em Pádua ... Sto antonio di Padova
isto sem comparar os dois Antónios, claro...

MCA disse...

Sim, sim, já tenho lido algumas "biografias" que o dão como brasileiro...

trebaruna_666 disse...

obrigada pelo conselho ;)
é muito complicado decidir tão nova o que se quer para a vida.
gostei muito do ano passado ter estudado o sermão de santo antonio aos peixes. achei fantastico a critica que ele fazia aos homens através dos peixes, já que os homens nao o ouviam ele ia pregar aos peixes. continua a ser actuais as criticas.

Paradoxo disse...

Um beijinho que se deixe salgar :-)
fica bem MCA

José Quintela Soares disse...

É uma das maiores figuras mundiais do seu tempo.
E pouco importa se não é reconhecido por franceses ou ingleses, se no seu país bem poucos alguma vez o leram.

Teríamos de começar por aí...

MCA disse...

Tive a sorte de passar os olhos por uma boa parte da sua obra (não li nenhuma de fio a pavio) e ainda me pagarem por isso :-)
É extraordinário. Além de uma coragem notável, uma escrita de uma beleza intemporal.