Aviso: na biblioteca de Jacinto não se aplicará o novo Acordo Ortográfico.

14 maio 2009

Bibliomóvel

O ridículo horário da Feira do Livro de Lisboa este ano - não sei qual será a ideia da APEL mas, seguramente, se quisessem acabar com a Feira do Livro de Lisboa este seria um bom método... - ainda não me permitiu cumprir aquele ritual anual, normalmente feito por duas vezes, de percorrer calmamente as várias "barraquinhas" e voltar carregada de sacos tão pesados que fazem doer as mãos.
Não obstante, não poderia deixar de ir lá ontem. O Nuno Marçal, incansável bibliotecário-ambulante das aldeias de Proença-a-Nova, que eu me orgulho de ter tido como aluno, autor do blogue O Papalagui esteve lá ontem a mostrar a sua Bibliomóvel.
Para memória futura, aqui está a prova.
Parabéns, Nuno, és um exemplo!


11 comentários:

3Picuinhas disse...

:) de repente recuei trinta anos atrás e revi-me à espera da carrinha da Gulbenkian que estacionava na praça principal de Castelo de Vide e enchia de histórias as minhas longas férias alentejanas....

José Quintela Soares disse...

Concordo em absoluto, Clara.
O horário é imbecil, e o mais "interessante" é que a explicação para tal alteração foi que "se adapta melhor à vida das pessoas"....

Enfim, estamos em Portugal...

MCA disse...

Já não sei se é por estarmos em Portugal ou se, pelo contrário, é por estarmos cada vez mais espanholizados. Basta passar a fronteira e ver os horários absurdos dos serviços públicos e privados espanhóis...

PJA disse...

Eu cá não me fiquei! Lavrei o meu veemente protesto para a APEL, ressalvando, desde logo, que a responsabilidade por horário tão disparatado fosse de outros (pois, na verdade, isto não é uma organização exclusiva da APEL e eu não gosto de ser injusto nem de fazer figuras tolas), e, embora com sucesso moderado, a coisa teve efeitos: mudaram o horário!
Pronto, pronto, não me agradeçam, também o fiz por mim...!
Acho que todos devem fazer o mesmo. Protestar é, apesar de tudo, o que nos resta, no meio de tanta asneira.

MCA disse...

Deve ter havido imensos protestos. Além disso, o maior protesto é tácito: o horário não serve, não dá jeito e as pessoas, pura e simplesmente não vão ou, se forem, não passam lá tanto tempo, não vêem tanto e não compram tanto. Depois são capazes de vir dizer que hpuve quebra nas vendas por causa da crise.

PJA disse...

ESTÁS A MENOSPREZAR O MEU PROTESTO?????!!!!!?????.....

JosePedroSilva disse...

concordo contigo Maria
de facto os horários não são os melhores,
excelente trabalho do colega bibliotecário, Nuno Marçal, um exemplo a seguir,
espero que estej bem e familia
bom fim semana,
José Pedro

e vamos lutar contra o acordo ortográfico!!

MCA disse...

PJA, estou. Claro.

José Pedro, viva a língua portuguesa!

Nuno Marçal disse...

O prazer foi todo meu!

Voltar a ver e falar com dois antigos professores, que deixaram a semente daquilo que hoje sou como bibliotecário!

Bem Haja pelos ensinamentos!

Saudações Bibliotecárias-Ambulantes

Nuno Marçal
Bibliotecário-Ambulante

PJA disse...

Foi o que eu pensei. Em retaliação, fechei a Feira. Pronto! Agora, se queres comer farturas e fingir que vês os livros, tens de esperar que EU abra a Feira de 2010.
O que farei, claro, se estiver bem disposto.

MCA disse...

Depois eu peço-te um ortógrafo... ou estenógrafo... ou autóctone... sei lá, assinas-me o guardanapo da fartura, pronto.