Aviso: na biblioteca de Jacinto não se aplicará o novo Acordo Ortográfico.

18 maio 2017

Salvador Sobral - A Case of You de Joni Mitchell

6 comentários:

Anónimo disse...

Sobre o Sobral.
Poderá ser um 'artista' de jazz. Tipo musical que não aprecio. Daí eu detestar o Sobral com a sua voz mole, frouxa.
Ouvindo só o 'istrumental' mando-o, e ao autor, limpar as mãos à parede.
Umas musiquinhas que qualquer um 'hot club' recebe por nada mais terem que valha. Oiçam jazz do sul dos EUA !
O pobre, falsamente em risco cardíaco, já nem será lembrado em 2018.

Anónimo disse...

Minha Senhora, espero afectuosamente — é o que está a dar... — que já lhe tenha passado a crise publicitária.
Tenho amigos, bons, que sabem Música, tocam e compõem. Nunca lhes faria publicidade. Eles não precisam.
Cumprimenta eao

MCA disse...

Caro/a anónimo/a, teria todo o gosto em responder-lhe se soubesse com quem estou a falar. Se quiser identificar-se e conversar como fazem as pessoas educadas, estarei por cá.

Anónimo disse...

Não tenho blog e nunca quis ter. Acho que requer muita atenção e respeito. Sou um velho (um sénior) de 74 anos. Esses anos que vivi foram-no em paz — intolerando afincadamente o que tomo por estupidez. Creio que fui muito bom no meu trabalho (assim o asseveram, próximos e distantes).
Depois dos 35 anos, começo a 'olhar para mim' e, em consequência, começo a preocupar-me com as falhas dos outros humanos. Também tive, e continuo a ter, falhas. Muito bom sinal...
Por saber 'a sério' de informática desde os 35 anos, manifestei-me como 'anónimo' dado saber da falta de privacidade na Net. Actividade em que 'ganho' horas desde 1965. Nunca seria por desrespeito.
Ah, outra pecha: estimo profundamente a privacidade — minha e dos outros.
Mas, porém, todavia, contudo... sempre fui do estilo 'quem na praça o veste, na praça o despe'. No caso, o Sobral. Escrevi-lhe a constatar o que sinto por ele naquela pele de artista (pessoas próximas sentem de modo equivalente).
São as minhas 'batalhas' contra aquilo que considero mau som. Sim, tive 'educação' musical, 'tenho ouvido', sei tocar viola e piano e tenho composto, raramente.
Tudo isto para lhe agradecer a sua límpida resposta.
eao

Anónimo disse...

Gralha: não será 1965 mas 1995.

MCA disse...

Bem, continua sem se identificar (iniciais não são nada) e não me agrada esta conversa desigual. Em todo o caso, vou tolerar, em atenção à idade e (apesar de tudo) à educação da resposta, só para lhe dizer que:
1. Há uma diferença entre gosto pessoal e reconhecimento de qualidade (eu detesto o género de música feito pelo Marco Paulo e, contudo, reconheço a qualidade intrínseca da sua voz).
2. O argumento da "autoridade" só porque se teve "educação musical" não colhe, por quatro razões:
2.1. Porque "educação musical" é coisa que não falta ao Salvador Sobral e a toda a equipa que o rodeia;
2.2. Porque o caro Anónimo não sabe qual a minha "educação musical";
2.3. Porque, para recorrer ao argumento dos "amigos bons, que sabem Música, tocam e compõem" eu também tenho, e muito bons, mas não vou começar a trocar cromos consigo;
2.4. Porque, de entre todas as figuras públicas (essas, ambos sabemos quem são) do meio musical ligeiro e erudito, nacional e internacional, há "autoridades" mais do que suficientes.
3. Finalmente, ainda que tivesse razão e o Salvador Sobral fosse uma porcaria, gostos não se discutem e eu aprecio comentários no meu blogue (e não apago nenhum, como pode constatar) mas tenho especial apreço pelos que acrescentam alguma coisa ao meu conhecimento, mormente se forem contrários às minhas opiniões.
4. Seja sempre bem vindo ao meu blogue, tenho muita música por aqui, provavelmente toda má para o seu gosto, mas se todos gostássemos do mesmo a vida seria muito monótona.
Cumprimentos.