Aviso: na biblioteca de Jacinto não se aplicará o novo Acordo Ortográfico.

08 agosto 2008

Assalto ao BES de Campolide

Não é todos os dias que se tem Hollywood a 700m da porta de casa!
Dirigi-me para o local do crime de Olympus em punho, na esperança, sei lá, de dar de caras com o George Clooney e o Brad Pitt... ou de ver cá fora o Gene Hackman a negociar com os bandidos. Mas népia. A realidade não é bonita nem empolgante.
Já agora, a minha vénia para o impecável trabalho da Polícia cujos agentes devem ter passado algumas das horas mais difíceis das suas carreiras - em particular, o atirador cujos sangue-frio e pontaria permitiram evitar uma tragédia. Não consigo sequer imaginar o que pode ter sentido, momentos antes do disparo, sabendo que um erro milimétrico poderia custar vidas inocentes.
Quanto aos bandidos, sei que não é politicamente correcto dizê-lo, mas não tenho pena nenhuma deles.

As fotos, essas, são o que se podem arranjar...









Preparando a reportagem

Ditando a reportagem





Um telemóvel não chega...




Será que fiquei bem?...










Directo!

Impasse...



O pior já passou...



É a isto que se chama trabalhar por objectivas...

11 comentários:

Paradoxos disse...

foi de facto uma cena lamentável, melhor seria se tivesse sido apenas mais um episódio cinematográfico mas... não. fiquei sem perceber se os bandidos é que foram incompetentes ou se os policias é que foram profissionais é que nesses casos de assaltos fico sempre mais aliviado quando se trata de um banco do que duma pobre velhota ou do ze povinho do costume...

gostei das fotos!
beijinhos

MCA disse...

O problema não é o banco. O problema são os reféns.
Acho que os bandidos foram extraordinariamente estúpidos mas também perigosos. A maldade associada à estupidez pode fazer estragos inimagináveis. A polícia actuou muitíssimo bem e está de parabéns.

Gonzoc disse...

Sempre em cima do acontecimento! e a praktica??

G;)

MCA disse...

A Praktica morreu afogada em Porto Covo, há 17 ou 18 anos... paz à sua alma.

manuel cardoso disse...

...sobretudo a segunda foto a contar de cima, a minha preferida! Obg pelas fotos da linha da frente!

PJA disse...

Eu também estou do lado dos polícias. Só não percebo que história vem a ser essa de os agentes (salvo em casos como este, devidamente mediatizados) não poderem disparar e até serem constituídos arguidos por cumprirem o que supúnhamos ser o seu dever (além de terem de pagar as balas gastas...).
Há bandidos de primeira, com direito a balázio gratuito e enterro televisivo, e bandidos plebeus, que só não dão prejuízo quando a bófia não aparece?
Será que o agente prantado à porta de casa do MAI não está armado? Ou será que em caso de atentado ao MAI ele tem de remexer os trocos para saber se pode cumprir a função...?
Lá estou eu a ser mal-intencionado e a estragar a novela das 10...
Ainda acabo arguido um dia destes, sob acusação de... acertar na mouche!

MCA disse...

Não sei. Essa história de os agentes não poderem disparar também está mal contada. Eles continuam a andar armados e a disparar. Ainda há dois dias morreu um miúdo que estava a fazer um assalto com mais dois graúdos. É porque afinal podem disparar...
Há muita desinformação e a comunicação social, que tinha a obrigação de informar, é a primeira a lançar a confusão.

PJA disse...

Informa-te.

Fantasia Musical disse...

Uau! Isto é que é uma Grande Reportagem :)

Teresa Coutinho disse...

Este episódio já se passou à uns dias, mas infelizmente continua a ser motivo de conversa de tão repetido em termos de insegurança. É verdade que este tipo de crimes não é costume acontecer no nosso país, mas o que é certo é que os bandidos estão muito mais e melhor armados, cansando grande desconforto.

Infelizmente em Portugal "continuam a desculpar os criminosos, culpam a sociedade e lamenta-se as vitimas". Acho a frase genial, demonstra bem o espirito de brandos costumes que estamos habituados.

JPT disse...

interessantissima reportagem