Aviso: na biblioteca de Jacinto não se aplicará o novo Acordo Ortográfico.

07 novembro 2008

A propósito de nada

Aos vinte anos, acreditava que as pessoas são o que mostram.
Com a idade, fui percebendo que as pessoas não são o que mostram.
Aos quarenta, começo a aprender que, afinal, as pessoas até mostram o que são.

7 comentários:

Teresa Coutinho disse...

Não há dúvida que com a idade mudamos de opinião. Diria mais, as pessoas demonstram pelas suas atitudes aquilo que são.

Paradoxos disse...

é a idade que nos faz.

beijão amiga!

André A. Correia disse...

Mas isso é bom ou mau? Ou nada? Ou melhor, este a propósito de nada é um nada positivo ou negativo? Ou é um rotundo nada?

Tenho a cabeça à roda.

Beijinhos.

André A. Correia disse...

Um nada pode ser rotundo?
Hum...

MCA disse...

É a despropósito...

Leonor disse...

Pois mostram... o problema é que isso às vezes pode constituir uma surpresa para nós...

Bom resto de semana, Clara

Paula Crespo disse...

Concordo com o Paradoxos: é a idade que nos faz. E mostram sim, é uma questão de o querermos ver.