Aviso: na biblioteca de Jacinto não se aplicará o novo Acordo Ortográfico.

15 dezembro 2008

Concerto de Natal em Torres Vedras

3 comentários:

Terpsichore lusitana combatente disse...

Olá
Fico feliz por ter colegas na resistência, pois até aqui tenho estado só.
Gostaria que me acrescentasse aqui à lista...que também publicasse algum de entre os vários postais que fiz sobre o assunto, se quiser.
Acho que o primeiro ainda será o menos mau...já não sei.
Ainda hei-de voltar a escrever sobre o assunto.
É óptimo saber que há outros como eu, que não vão ceder.

Eu cá sou por uma reforma ortográfica... para desfazerem os erros que fizeram no tempo de Pessoa. hehehe que volte o y! E o oiro, que é bem mais bonito. E o z, onde puseram s, como em Diniz, etc. e os acentos graves. Reforma ortográfica mas é para melhor!!!

E tem mais. vou começar a usar os tempos do vós! Resisto também contra a praga do você - e da confusão desgraçada com a segunda pessoa do singular - já que os brasileiros o usam como tu, os homens como sinal de camaradagem entre eles, até aqui tudo bem. Mas o resto não se coaduna, e é uma confusão, sem ponta que se lhe pegue.



Um dia no meu blogue explicarei porquê. vocês não fazem ideia das gramáticas e livros que se publicam por esse mundo fora, para os estrangeiros estudarem português.....


Saudações minha cara.
Feliz Natal

(o meu será mais um infeliz, ainda)

MCA disse...

Cara Lusitana, obrigada pelo comentário. Acho que são muitos os que resistirão a esta reforma ridícula.

Terpsichore lusitana combatente disse...

ORA ESSA, MCA. A honra é toda minha.
Espero que sim... MCA,
Não sei se o fez conscientemente. Se foi a sua escolha, esqueça o que digo.

Mas se assim não é, onde escrevi os artigos dedicados à questão da ortografia, é no blog
A ILHA DOS AMORES.

Aqui no seu blogue o meu link vai ter ao blogue que tenho na Google, que é a Lira.

A Ilha dos Amores está na Wordpress. Faça como entender - talvez nem goste da Ilha - e claro que a Lira também resistirá...

MCA, tenho sempre o sentimento e a certeza de estar na presença da erudição e de muito bom gosto, quando a visito.